Segurança Pública: a integração com o trabalho da Segurança Privada

seguranca-publica-01

Aqui na Intersept, onde trabalhamos com a Segurança Privada, sabemos que este serviço pode ser também um apoio no trabalho diário da Segurança Pública. Hoje viemos lembrar da importância dessa integração, já que no dia 21 de Abril se comemora o Dia da Polícia Civil e o Dia da Polícia Militar, profissionais fundamentais para a segurança da população.

A importância do apoio da Segurança Pública

A cada dia, a Segurança Privada torna-se uma aliada da Segurança Pública. Isso porque com o aumento da criminalidade, muitas pessoas optam por contratar os serviços de segurança terceirizada, para aumentar a sua tranquilidade e proteger seu patrimônio. Porém, os dois segmentos da segurança sempre andam juntos, para agir de forma coesa e trazer benefícios a todos.

No Brasil, o número de profissionais de Segurança Privada já ultrapassou o montante de policiais civis e militares efetivos. É importante lembrar que, assim como os policiais, os vigilantes armados também precisam cumprir algumas regras, como: realizar cursos, exames e estar em conforme com a lei 7.102/83, exigências todas fiscalizadas e autorizadas pela Policia Federal. Na matéria “Vigilância armada em condomínio: quais os cuidados ao contratar?” falamos sobre todos os requisitos que os vigilantes precisam para exercer a função.

Já os profissionais da segurança pública, que trabalham para o Estado, precisam exercer suas atividades conforme os termos do art. 144 da Constituição Federal, que são indelegáveis e intransferíveis.

Apesar de algumas diferenças na prática, a Segurança Privada trabalha de forma a possibilitar que a Segurança Pública opere efetivamente no combate à criminalidade. Isso porque os serviços de vigilância e segurança privada ficam responsáveis por estabelecimentos, condomínios, empresas, entre outros. Ou seja, é uma segurança que trabalha protegendo patrimônios e locais em particular, direcionando assim o trabalho dos policiais para os interesses coletivos.

Quais os segmentos que fazem parte da Segurança Pública?

Segundo o portal do Ministério da Justiça  a Segurança Pública deve estabelecer uma interação entre os órgãos públicos interessados e a sociedade civil organizada, para manter o sentimento coletivo de segurança. Fazem parte da Segurança Pública:

– Defesa civil;

– Policias Militar e Civil;

– Corpo de Bombeiros Militar;

– Ministério Público;

– Autoridade Penitenciária.

Quais as áreas que formam a Segurança Privada?

A Segurança Privada, além dos profissionais da área, oferece diversos serviços integrados para a proteção pessoal e do patrimônio do contratante. Atualmente, divide-se em 3 áreas:

– Segurança do Trabalho;

– Segurança Empresarial;

– Vigilância.

seguranca-publica-02Como a Segurança Privada pode agir junto com a Segurança Pública?

A atuação da Segurança Privada em conjunto com a Segurança Pública é feita de forma integrada. Isso quer dizer que quando os vigilantes, ou outros profissionais da segurança privada, presenciam situações de crime, podem acionar os órgãos de Segurança Pública. Esta integração entre as seguranças permite agir rapidamente e, muitas vezes, impedir a ação dos criminosos.

A Intersept parabeniza todos os profissionais da Segurança Pública pelo seu dia!

Aqui na Intersept sabemos a importância da atuação da Segurança Pública. O nosso trabalho é pautado no respeito a estes profissionais, sabendo que a integração dos serviços é essencial para a segurança dos nossos clientes!

Para contratar a segurança patrimonial em Curitiba, fale conosco ou tire suas dúvidas: (41) 3266-9581 l WhatsApp: (41) 98854-0059 l E-mail: comercial@intersept.com.br

Posts recomendados

Deixe um comentário